Filmes

Agnus Dei

30/01/2018 22:01


Titulo original: Agnus Dei

Ano de lançamento: 2016

Genero: Drama, Histórico

Duração: 1h 55min

Nacionalidade: França, Polônia

Cor: Colorido

Censura: 12 anos

Sinopse

Durante o fim da Segunda Guerra Mundial, na Polônia, a enfermeira francesa Mathilde (Lou de Laâge) descobre que as freiras moradoras de um convento vizinho foram estupradas por soldados invasores. Muitas delas estão grávidas. Apesar da ordem de prestar socorro apenas aos franceses, Mathilde começa a tratar secretamente de todas as freiras e madres. Ela deve enfrentar os julgamentos das próprias pacientes, que se sentem culpadas por terem violado o voto de castidade, e se recusam a ter o corpo tocado por quem quer que seja, mesmo uma enfermeira.

Indicação da associada Terezinha de Jesus Souza Signorini
Recomendo o filme Agnus Dei, uma história baseada em fatos reais, que comove do início ao fim. Retrata com profundidade os dramas físicos e psicológicos vividos por dezenas de freiras, vítimas da violência sexual cometida por soldados soviéticos em um convento na Polônia, durante incursões realizadas no final da Segunda Guerra Mundial. A trama se desenvolve no ano de 1945, revelando-se a partir da ajuda prestada em segredo às freiras por uma enfermeira da Cruz Vermelha – comunista e agnóstica. Aliada à singularidade do universo de mulheres que foram ensinadas a se devotarem apenas à fé em Deus, a temática é densa e atual no universo feminino, pois aborda, indiretamente, a santidade, a cultura do estupro e as angústias e bênçãos da maternidade.

A opressão e a violência sexual ainda são muito presentes nos dias atuais, em espaços de conflitos beligerantes, sem que se tenha notícia de respostas mais eficazes que erradiquem definitivamente esse drama, seja pelos organismos internacionais ou religiosos vocacionados à defesa da dignidade da pessoa humana. A imagem da ONU foi seriamente abalada por acusações desse jaez, a ponto de ter sido necessário vir a público em janeiro de 2016, para pedir desculpas por atos de integrantes franceses da sua tropa de paz acusados de mais abusos na República Centro-Africana ocorridos em 2014.

Trailer


Leia Também