Notícias

Mulher Destaque de Julho/2019

Terezinha Resende Carula é a associada homenageada

19/07/2019 14:07


Neste mês, a promotora de Justiça, com relevante atuação na Defesa dos Direitos dos Idosos, Terezinha Resende Carula é a Mulher Destaque.

Terezinha nasceu em Cambará, no norte do Paraná, em abril de 1961.  Seus pais, Agenor e Lúcia, tiveram 07 filhos, três mulheres e quatro homens. Foi no seio familiar que percebeu sua admiração pelo Direito e sua característica em querer ajudar as pessoas de uma forma mais justa. Desta maneira, formou-se no curso de Direito, pela Universidade Estadual do Norte do Paraná - Campus Jacarezinho.

Antes de ingressar no Ministério Público (MP), chegou a advogar, mas o caráter social que reveste a Instituição a motivou a prestar o concurso no MPPR. Foi empossada em junho de 1995 e nestes 24 anos de carreira atuou nas comarcas de Campo Largo, Ibaiti, Iporã, Ivaiporã, Siqueira Campos, Wenceslau Brás, Foz do Iguaçu e Curitiba.

Para a associada, cada comarca marcou de uma maneira especial sua trajetória como promotora de Justiça. “Todas foram importantes. Tudo que vivi em cada uma das comarcas foi marcante e muito significativo”, afirmou. 

No ano de 2000, foi promovida para Curitiba. Já no final de 2002, ingressou no Centro de Apoio Operacional às Promotorias (CAOP) da Cidadania, com atuação nos núcleos do Idoso e da Pessoa com Deficiência.  A partir de então, sua relação com a área de Defesa dos Direitos dos Idosos ficou cada vez mais próxima. Em 2010, assumiu a 1ª Promotoria de Defesa dos Direitos dos Idosos de Curitiba.

Carula confessa que a atuação nessa área foi uma verdadeira escola da vida, uma experiência única, com um aprendizado diário tanto para a vida pessoal quanto para a profissional. A associada ressaltou que a área de Defesa do Idoso para ela é quando a questão social mais se aflora, exigindo um verdadeiro olhar humanizado para tratar com zelo todas as histórias de vida que chegam à promotoria. “Vi a concretização do aspecto social em cada atendimento”, afirmou.

Terezinha explica que as inúmeras situações que chegavam até o Ministério Público exigiam do promotor a capacidade de adequar a aplicação da lei atendendo as necessidades daquele idoso, naquele determinado momento. A cada caso era necessário a sensibilidade para entender as circunstâncias e então colaborar para aquela história de vida. Não era apenas números para Carula, vidas eram impactadas e transformadas. Ainda, a associada comentou “A cada história, cada idoso, era um momento de reflexão sobre a vida, sobre as pessoas, uma verdadeira escola”.

Terezinha revelou que, de uma maneira geral, a mais frequente problemática e mais preocupante a envolver situações de pessoas idosas seriam aquelas decorrentes de abandono familiar. A associada explicou que o abandono da pessoa idosa pode ter origem de um histórico familiar permeado de mágoas e de ressentimentos, em razão da fragilidade do vínculo afetivo ou até mesmo pela ausência desse vínculo ao longo da vida. Segundo a promotora, quando uma situação de abandono chega a promotoria é exigido um trabalho humanizado, uma sensibilização da família. Nas audiências, primeiro explica-se aos familiares o dever legal e, em um segundo momento, é realizado uma ação humanizada, com o intuito de aparar as arestas, muitas vezes fruto de mágoas daquele núcleo familiar, sempre buscando resgatar o sentimento do amor e quando necessário, fomentando também o sentimento do perdão. “O dever de amor deve vir antes do dever legal”, asseverou.

A associada, em dezembro de 2016, recebeu o prêmio Pablo Neruda de Direitos Humanos, da Câmara de Vereadores de Curitiba. Instituída pela lei municipal 11.258/2004, a honraria é concedida a cada dois anos a pessoas ou entidades não governamentais que tenham se destacado pelo trabalho em prol da liberdade ideológica, de credo religioso, de opinião, pela democracia e pela justiça social. Terezinha foi indicada pela vereadora Julieta Reis, pela atuação na área de defesa dos direitos do idoso e da pessoa com deficiência (veja aqui mais sobre a premiação)

 

A aposentadoria

A promotora de Justiça se aposentou em 10 de junho do presente ano. Nesta nova fase pretende dedicar-se a sua família. Terezinha é casada com Irvando Luiz e com ele teve dois filhos, Karina e Lucas. Faz parte da família também, um gatinho adotado.

Para alegrar ainda mais a sua aposentadoria, Terezinha viverá uma nova experiência, agora como vovó: sua filha Karina está grávida, do seu primeiro netinho.

Por entender a importância da família, a associada percebeu que agora era a hora certa de parar para descansar, curtir e aproveitar este momento. Ao relembrar diversos momentos familiares que não pode estar presente em virtude da atuação como promotora de Justiça, Carula comentou “fui verdadeira e imensamente agraciada com dois filhos maravilhosos e um marido muitíssimo companheiro na caminhada da minha vida, sempre compreensivos em todas as situações da carreira”. Mencionou também a alegria de ter em sua família o genro Emerson e nora Bruna.

A associada foi homenageada durante o 10º Encontro do Planejamento Estratégico do MPPR, realizado no dia 28 de junho. Terezinha comentou que para ela foi uma emoção muito grande receber a placa de homenagem da própria instituição: “Fiquei muito sensibilizada neste gesto do próprio Ministério Público do Paraná, nas pessoas do Procurador-Geral de Justiça, Ivonei Sfoggia, e da procuradora de Justiça Rosana Beraldi Bevervanço, em reconhecer o trabalho realizado”. A pauta de discussão do Encontro foi a Defesa dos Direitos dos Idosos e das Pessoas com Deficiência.

 

Terezinha por ela mesma

Uma pessoa que se cobra muito, procura fazer tudo da melhor forma possível. Muito exigente e cuidadosa com as pessoas.

 

Local

Cambará. Cidade que nasceu, viveu a maior parte da vida. Onde casou e teve os filhos.

 

Hobbies

Admirar as coisas simples da vida, como passear num parque, e estar junto com as pessoas que ama (seu marido e filhos).

 

Frase

“A falta de amor é a maior de todas as pobrezas." Madre Teresa de Calcutá.

 

Leia abaixo a mensagem da associada Rosana Beraldi Bevervanço, procuradora de Justiça, para a homenageada:

"Doutora Terezinha: um presente da vida poder conviver com ela! Plena de humanidade, empatia, compaixão e, extraordinário comprometimento no exercício de sua profissão.

Testemunhei a grandeza dessa profissional ao transformar muitas vidas resgatadas de situação de risco e indignidade. Muito respeitada pela comunidade, ela enriqueceu a história do Ministério Público do Paraná.

Sempre afável e sensível, brindou a mim com sua amizade, o que, confesso, é um privilégio!".

 

À promotora de Justiça aposentada Terezinha Resende Carula nossos parabéns pela sensibilidade, dedicação e exímia atuação na área social na Defesa dos Direitos da pessoa idosa.

 

 

 

Homenagem recebida no MPPR, em razão de sua aposentadoria

 

Prêmio na Câmara de Vereadores de Curitiba - 2016

 

 

Terezinha no MP no Rádio

 

Terezinha no MP Debate da Escola Superior do MPPR

 

Confira mais sobre a atuação da homenageada:

- Matéria Ministério Público do Paraná (MPPR) - Garantir os direitos da pessoa idosa é dever de todos – 2015 – leia aqui

- MP no Rádio – 2016 – Dia das Mães: direitos das idosas –  Veja aqui.

- MP Debate – 2018 - MPPR: Fiscalização às Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) – Veja aqui.

Fotos: MPPR e Câmara dos Vereadores de Curitiba


Leia Também